DIVULGANDO O CORDEL

 

 

No dia 07 de dezembro de 2013, a convite da Editora Inteligência Livros, a poetisa Cleusa Santo esteve no Colégio COC Sapiens, na cidade de Osasco, na grande São Paulo. No encontro foi debatido além da literatura de cordel, as lendas brasileiras e africanas. 

 

Já no dia 09 de dezembro de 2013, Cleusa Santo esteve na Faculdade Sumaré, no bairro do Belém, zona leste de São Paulo, para participar da 'Semana de Pedagogia'. 

 

O ANEL DE PEDRA ROSADA

O ANEL DE PEDRA ROSADA

 

A poetisa Cleusa Santo lançará em breve o texto em cordel 'O anel de pedra rosada' pela editora Luzeiro. Não perca! Confira a capa do livreto.

*****************************************************************

Festival Nacional do Cordel encanta o público paulistano

* reportagem da Agência Brasil 

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-15/festival-nacional-do-cordel-encanta-publico-paulistano

 
15/09/2013 - 17h54

Fernanda Cruz
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – Chapeuzinho Vermelho quer casar. O pretendente precisa ser negro, jamaicano e gostar de ler cordel. No fim da história, Chapeuzinho ganha uma festa de casamento de arromba. Com um sorriso no rosto, a poeta cordelista Cleusa Santo descreve essa e outras histórias divertidas que escreve para crianças, como o cordel Uma Formiga em Hollywood. Paulista, nascida em Tarumã, Cleusa é raridade entre os escritores desse tipo de literatura, justamente por ser mulher e não ter nascido no Nordeste.

Cleusa e outros autores conversaram com o público neste fim semana, durante o Festival Nacional do Cordel e da Cultura Popular (Fenacordel), que ocorreu no Memorial da América Latina, na capital paulista. O evento foi promovido pelo Instituto Leandro Gomes de Barros, instituição sem fins lucrativos destinada à promoção da literatura do cordel. Segundo os organizadores, passaram pelo festival cerca de 3 mil pessoas.

Isildinha Nascimento, professora há 25 anos, tem um pequeno acervo de cordéis em casa e aproveitou para aumentá-lo durante o festival. Formada em artes, ela leciona para crianças entre 8 e 9 anos e também para alunos da educação de jovens e adultos (EJA), na cidade de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo.

Isildinha conta que gosta de levar a literatura do cordel para as suas aulas. “Nas salas do EJA, geralmente, tem muitos nordestinos. Então, eles se encontram nessa literatura”, disse. Ela aproveitou o evento para conversar com um de seus autores favoritos, Varneci Nascimento. “Eu já tenho, de alguns anos, uma fascinação por cordel. Então, onde tem algum evento eu procuro estar. Hoje vim na intenção de encontrar o cordelista Varneci”, disse ela.

Nascido em Banzaê, interior da Bahia, o cordelista Varneci Nascimento é conhecido pelas histórias engraçadas, como o seu campeão de vendas, Dez Mandamentos do Preguiçoso em Cordel, com 10 mil exemplares vendidos. “Uma das veias que eu gosto muito de trabalhar é o humor. Eu acho que as pessoas precisam sorrir. O povo anda muito azedo, as pessoas estão fechadas, carrancudas. E na cidade grande isso é ainda pior”, disse ele.

Ele explica que as suas inspirações vêm de cenas do cotidiano paulistano. Essas histórias, conta, já renderam 67 livros publicados e mais de 200 escritos. Mas, apesar do grande volume de cordéis já escritos, Nascimento defende que escrever esse tipo de literatura não é tarefa fácil.

“Muita gente acha que o cordel é uma coisa simples, fácil, e não é. Deve ser difícil de fazer, mas fácil de entender. Cordel é matemático, porque ele tem as regras, por exemplo, uma sextilha tem seis versos, ele tem métrica, que é uma medida, cada verso tem sete sílabas poéticas, e tem o jeito de contar essas sílabas. Então, é preciso que você domine essa técnica para que você faça bem o seu cordel e que consiga conquistar os seus leitores”, disse.

O poeta cordelista João Gomes de Sá dedica-se à literatura há 30 anos. Na Universidade Federal do Alagoas, ele estudou a técnica do texto. “O cordel é uma literatura toda rimada, em versos, metrificada. Existe uma técnica própria”, explicou.

Sá destacou, além disso, outras formas da arte nordestina presentes no festival, como a xilogravura. “É uma arte que tem um diálogo com o cordel, mas não necessariamente estão ligadao. Houve uma época em que se usava a xilogravura para ilustrar as capas dos folhetos. Eu digo que a arte mais próxima do cordel é a xilogravura”, disse.

Havia, no festival, vários repentistas se apresentaram, como a dupla Adão Fernandes e João Dotô. Adão, que nasceu em Iguatu, no sertão do Ceará, conta que o repentista já nasce repentista. “O repente é uma expressão criada dentro de cada um de nós, que faz fluir um sentimento, que está guardado dentro da gente. Você oculta a sua tristeza para levar alegria para alguém.”

Ele destacou a proximidade da arte que produz com a literatura do cordel. “O cordel e o repente são irmãos. Como existe, entre irmãos, um que segue a medicina, outro quer advocacia, o outro parte para a construção civil. É completamente diferente, mas com a mesma proposta de trabalho.”

Para ele, o repente é apenas uma das muitas riquezas ocultas no país. “A cultura do Nordeste é a única cultura tradicionalmente brasileira, sem miscigenação. O repente, por exemplo, o cordel, o embolador de coco, o vaqueiro, aboiador de praça e o forró antigo com zabumba, triângulo e pandeiro, tudo isso é tradição do Nordeste”, destacou.

Edição: Juliana Andrade

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil

 

FENACORDEL - Memorial da América Latina

FENACORDEL - Memorial da América Latina

 

Confira a participação da poetisa Cleusa Santo na Feira Nacional do Cordel (FENACORDEL), nos dias 13, 14 e 15 de setembro de 2013.

Cordel na Praça da República

********************************************************************************************************************************

 

Cordel na Praça da República

 

O bom filho a casa torna! Depois de 20 anos, o bom e velho cordel retorna a um dos mais tradicionais e culturais pontos da cidade de São Paulo: a Praça da República. Agora com um toque FEMININO.

Cleusa Santo e Benedita Delazari estarão todos os domingos, das 9h às 17h, vendendo os livretos no local. Faça o seu domingo mais interessante e divertido, leia os nossos cordéis. 

Local:

República da Artes

End.: Praça da República, zona central de São Paulo/SP. (acesso pela linha 3-vermelha e 4-amarela do metrô)

Ao lado do posto da EMTU (agência de ônibus com destino ao aeroporto internacional de Guarulhos)

FENACORDEL

FENACORDEL – Feira Nacional do Cordel e Cultura Popular e Feira de Literatura de Cordel

 

– Praça Cívica e Biblioteca Latino- Americana

Encontro aberto ao público em geral e interessados no universo da literatura de cordel e da cultura popular. Programação de três dias com palestras, debates, saraus, declamações, cantorias e sessões narrativas de histórias autorais e populares, apresentações de teatro, exposição de cordel, contação de histórias da oralidade, shows. A FENACORDEL enfocará todas as faces da poesia popular, ressaltando a relevância do cordel para a cultura brasileira em exposições de livros, embates de repentistas e show, às 16h30 de Sapiranga e convidados em homenagem a João do Vale. Abertura na Biblioteca, com palestras e exposição e filme.

ESPECIAL CANGAÇO

Mostra curta com três títulos do diretor símbolo do gênero, Carlos Coimbra, que serão exibidos simultaneamente às atividades da Fenacordel. Os filmes reúnem elencos emblemáticos da história do cinema.

  • 13 de setembro | sexta-feira, 19h
    Lampião, Rei do Cangaço
    , de 1964, com Leonardo Vilar, Vanja Orico, Milton Ribeiro. Local: Biblioteca Latino-Americana Victor Civita.

  • 14 de setembro | sábado, às 12h e 15h
    A Morte Comanda o Cangaço
    , de 1961, com Alberto Ruschel, Milton Ribeiro, Aurora Duarte, Ruth de Souza e muitos outros. Circo do Memorial, na Praça Cívica.

  • 15 de setembro | domingo, 12h e 15h
    Corisco, o Diabo Loiro
    , de 1969, com Maurício do Valle, Leila Diniz, Milton Ribeiro. Circo do Memorial, na Praça Cívica.

Acompanhe a programação completa em ww.memorial.org.br.
Veja também, em EVENTOS CBEAL, a programação cultural/cadêmica de cursos, simpósios e seminários.

 

 

*informações extraídas do site do Memorial da América Latina http://www.memorial.org.br/2013/08/13-14-e-15-09-fenacordel/

As Mãos de Eurídice

 

Calendário de eventos

AS MÃOS DE EURÍDICE

06/06/2013 00:00

3ª Feira de Artes e Cultura da Lapa

15/10/2011 21:19
  O grupo 'Conta Gotinhas' vai participar, no próximo dia 16 de outubro, da 3ª Feira de Artes e Cultura da Lapa. Segue abaixo a programação do evento:    Conteúdo extraído do...

SARAU ARTE & ARTEIROS

09/09/2011 11:07
Venha participar do 'Sarau Arte & Arteiros'. O evento acontece toda última sexta-feira de cada mês.   Horário: das 19h às 21h. Endereço: Tendal da Lapa Rua Guaicurus, número 1.100 - Lapa / Zona Oeste - São Paulo / SP   Entrada: franca

WORKSHOP DE CORDEL - TENDAL DA LAPA - 16/07/2011

10/07/2011 00:00
      POETAS e CORDELISTAS  Josué G. de Araújo & Cleusa Santo   Progamação: * 13h às 14h - Pioneirismo do cordel, com poeta Josué Araújo. * 14h às 14h30 - Recital de textos em cordel, com a poetisa com Cleusa...

Grupo 'Contagotinhas' todos os sábados na Praça Cornélia.

15/02/2011 00:40
O grupo de contadores de histórias 'Contagotinhas' se apresenta todos os sábados, às 15h, na Praça Cornélia, na Rua Cléia, altura do número 800, no bairro da Lapa, zona oeste de São Paulo / SP.   A turma conta histórias em prosa, e é claro, também em cordel. Confira as apresentações e adquira...

CORDEL PARA A MELHOR IDADE - 2011

29/06/2010 22:58
Você que é da melhor idade venha despertar o poeta que existe em si. Aprenda a escrever histórias e fábulas em cordel. O curso é ministrado pela poetisa Cleusa Santo, no CRECI (Centro de Referência e Cidadania do Idoso). E o melhor de tudo, o curso é gratuito. Não perca a...

CURSO DE LITERATURA DE CORDEL NO TENDAL DA LAPA - 2011

29/06/2010 22:39
Não perca a oportunidade de aprender e se deliciar com as rimas e histórias fabulosas da literatura de cordel. A oficina é ministrada pela poetisa Cleusa Santo, e o melhor, as aulas são gratuitas! Faça a sua inscrição para 2011.  Onde: Espaço Cultural Tendal da Lapa - São Paulo/...
Entre em contato conosco: cascordel@yahoo.com.br